Escondo-me da vida,
olhando pelas frestas
a vida que na cidade caminha
a cada dia, a cada noite, a cada estação!

Em dores sentidas, cicatrizes doridas.
Com medo de que novamente venham a sangrar,
escondo-me da vida que quer viver
livre, solta, feliz para amar e ser amada.

Escondo-me da dor que outrora me feriu.
Escondo-me dos dias que passam céleres.
Escondo-me das noites que trazem o brilho das estrelas.
Escondo-me da Lua que me faz aumentar a dor da saudade.

Se eu tivesse você aqui, agora, comigo,
me tornaria mais corajosa para enfrentar a vida.
A vida que tenta viver em mim, e eu dela me escondo
com medo de sofrer novamente, mas sofro assim mesmo,
a cada dia, a cada noite, neste imenso vazio de sua companhia,
de seu aconchego, de seu amor querendo me amar.

Encontre-me!
Tire-me deste esconderijo de onde vejo
a vida passar, apenas pelas frestas do tempo
que me mostra em pequenos fragmentos
a vida querendo que eu viva!..

Thais S Francisco
"beijaflor"

 

::: Menu ::: Voltar ::: Recomende esta Página :::


Direitos Autorais reservados à autora
Respeite os autores e suas obras, matenha a autoria.

 

Criação de Gráficos e Páginas:
Webmaster e Designer:Crys