Quando de mim,
apartaste o carinho,
juro, quis morrer, nada mais
me seria importante na vida..
Que farei eu nesta caminhada sem ti?

Quando de mim,
apartaste teu olhar, me perdi,
perdi o norte na bússola da vida..
que farei eu sem a luz de teu olhar
a nortear o meu?

Quando de mim,
apartaste teu sorriso, entristeci
foi-se com êle minha alegria de viver
de compartilhar o hoje, o agora e o depois..
que farei eu sem o brilho do teu sorrir?

Quando de mim,
apartaste teu coração, o meu descompassou
e na disritmia, quase parou
quase me deu o que eu queria, findar meu viver..
que farei eu sem o aconchego de teu amor?

Entre as lágrimas que derramei, quase me afoguei,
sufocando-me na saudade, que em teu lugar ficou..
E.. neste meu quase morrer, foi que percebi
que no rio de lágrimas que derramei na solidão de tua ausência,
vinhas navegando de volta, trazendo para mim
o que nunca deveria ter apartado,
o teu Amor ..
de volta pra mim..!!

Thais S Francisco
"beija-flor"

 

::: Menu ::: Voltar ::: Recomende esta Página :::


Direitos Autorais reservados à autora
Respeite os autores e suas obras, matenha a autoria.

Tube:mc2197

Criação de Gráficos e Páginas:
Webmaster e Designer:Crys